b5
amc3
Gravataí

Gravataí celebra o II Encontro de Trabalhadores da Rede Rua

.

23/09/2019 14h03
Por: Moises Pacheco

Na quarta-feira, 18, aproximadamente 70 multiplicadores reuniram-se para refletir sobre a rede de atendimento à população em situação de rua de Gravataí. O evento, realizado pela Prefeitura de Gravataí, por meio da Secretaria Municipal da Família, Cidadania e Assistência Social (SMFCAS), teve como tema "Desmontando caixas, abrindo caminhos!". De acordo com o secretário da Família, Cidadania e Assistência Social, Tanrac Saldanha, o evento tem grande relevância para o município. "Essa ação mostra a importância de garantir um espaço de educação permanente, sensibilização e reflexão sobre o tema", destacou Tanrac.

A atividade está na sua segunda edição e, além de apresentar a Rede Rua de Gravataí, teve por objetivo socializar experiências de saúde, educação, assistência social e outras áreas afins, mostrando que a Rede Rua somos todos nós. "Para isso trouxemos teorias e práticas locais: municipais e estaduais", explicou a coordenadora do Centro Pop da SMFCAS Priscilla Bastos.

Na parte da manhã o grupo Tocantes, de Porto Alegre, mostrou um vídeo de diversos usuários dos serviços de Gravataí e a contextualização do encontro com Priscilla Bastos e a assistente social Daniela Champe. A pauta do dia ainda contou com a exibição do documentário "A vida é sempre um mistério", do jornalista e doutorando em Antropologia Social, Calvin da Cas Furtado, que aborda a liberdade, o suicídio, a loucura e o equilíbrio, pelo ponto de vista de quem mora nas ruas.

Pela tarde uma roda de experiências encantou o público de trabalhadores pela riqueza e sintonia entre teoria e prática. Veridiana Farias Machado, educadora social no município de Porto Alegre, com 19 anos de experiência em acolhimento institucional, abordagem social e consultório de rua, falou de sua prática na política de assistência social e trouxe a importância do Movimento Nacional da População em Situação de Rua. Ela também destacou a necessidade de projetos sociais que estimulem a geração de renda à essa população. O médico José Nelson Polesso, com experiência em consultório de rua, contou da sua prática na UBS no atendimento à população em situação de rua do município de Gravataí. Para o médico eventos desse tipo são fundamentais: "O que tenho percebido é que os dispostos se atraem".

Paulo Gilberto Klein, graduado em ciências sociais e professor da Escola Porto Alegre (EPA), e Carla Almeida Pfeiffer, psicóloga, professora da rede pública municipal de Porto Alegre e coordenadora do Serviço de Acolhimento da EPA, falaram sobre a política de educação no estado, destacaram a necessidade e importância de uma escola que atenda às diversas demandas e perfis apresentados pela população em situação de rua.

O encontro foi finalizado homenageando, além da comissão organizadora e suporte, o educador social Carlos Guarnieri, que não pode comparecer, mas enviou uma poesia escrita por ele para o evento, por compreender a importância da Rede Rua. A assistente social do Caps AD da SMS, Vânia Bischoff, disse que a relevância do evento está na visibilidade da rede de atendimento à população em situação de rua e no trabalho intersetorial.  "Dessa forma garantiremos que esses sujeitos de direitos tenham acesso a políticas públicas efetivas nas suas demandas", destacou Vânia.

 

 

Fotos: SMFCAS

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários