amc3
b5
Educação

Gravataí |Projeto Música nas Escolas completa três meses

.

27/08/2019 11h55
Por: Moises Pacheco

Dezoito crianças, de quarto e quinto anos, com idade entre 9 e 11 anos estão fazendo do projeto "Música nas Escolas" algo possível e importante para o desenvolvimento cognitivo e a valorização da inclusão. Realizado pela Coordenadoria de Ensino da Guarda Municipal (GM), o projeto é uma iniciativa da Prefeitura de Gravataí, por meio da Secretaria Municipal para Assuntos de Segurança Pública (Smasp) em parceria com a Secretaria da Educação (Smed) e busca, de forma gratuita, contribuir para a formação das crianças propagando a sociabilidade e a disciplina.

A ação teve início no mês de maio, junto a Escola Municipal de Ensino Fundamental Bonsucesso, que serve de "piloto" para o projeto. Com aulas ministradas no turno inverso e duração de uma hora e meia, o foco inicial era a "Ordem Unida" (ensinamentos de marcha, de parada ou de reunião dos componentes de uma tropa). "Conseguimos desenvolver a coordenação motora das crianças mostrando a importância do trabalho em grupo, valores cívicos e princípios. Agora, estamos com aulas práticas de percussão, trabalhando cadência marcial e ritmos já utilizando instrumentos", explica Jeison Tresoldi Pereira, inspetor de projetos social da GM.

Já é possível observar mudanças positivas com relação à autoestima elevada e comportamento em sala de aula dos jovens. A ação trouxe também a aproximação das famílias, que hoje estão mais presentes devido às atividades. "Nestes três meses foram trabalhados hierarquia, disciplina, prevenção da violência, sociabilidade, autocontrole e lateralidade. Agora, já estamos ensinando ritmo", reforça a diretora da escola Eonice Erling Torres.

A integração das famílias foi estreitada após a criação de um grupo de WhatsApp com os responsáveis dos alunos da banda e os organizadores pelo projeto. "Sempre que sentem necessidade nos chamam para que possamos auxiliar no aconselhamento com relação aos jovens. Isso está sendo bem positivo, pois o Guarda Municipal Jeison criou um ótimo vínculo com estas famílias, que normalmente são vulneráveis e precisam de muita ajuda", reforça Eonice.

Como o projeto é piloto, segue sendo estruturado para em um futuro breve, poder ser expandido para outras escolas que tenham interesse em participar. "Está dando certo e a ideia é expandir. Por enquanto, mantemos somente na EMEF Bonsucesso, mas mais para frente, escolas que tenham instrumentos poderão participar", afirma Jeison.

 

 

Texto: Saskia Ebenriter - Fotos: Divulgação/PMG - Revisão: Paloma Vargas

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.